Rito Escocês Antigo e Aceite

O Supremo Conselho dos Grandes Inspectores Gerais do 33º Grau do Rito Escocês Antigo e Aceito para Portugal e sua jurisdição é o seu órgão máximo com plenos poderes para o dirigir e regulamentar.
É constituído por um mínimo de 9 e um máximo de 33 membros vitalícios, por ele escolhidos por unanimidade entre os decorados com o grau 33.

Além dos seus regulamento e ritual próprios, o Supremo Conselho rege-se superiormente pelas Grandes Constituições de 1786.

Até 1929, o Grande Oriente Lusitano estava unido ao Supremo Conselho e o Soberano Grande Comendador era igualmente o Grão-mestre. A partir de 1929, um acordo internacional obrigou à separação das duas potências que, desde então, passaram a estabelecer um acordo nos termos do qual o Supremo Conselho delega no Grande Oriente Lusitano a administração dos três primeiros graus, recrutando neles os seus membros.

Assim, as Lojas Simbólicas (graus 1º, 2º e 3º) trabalham sob os auspícios do Grande Oriente Lusitano enquanto que as Lojas de Perfeição (graus 4º a 14º), Capítulos (graus 15º a 18º), Areópagos (graus 19º a 30º), Consistórios (graus 31º e 32º) e Conselho Supremo (grau 33º) funcionam sob os auspícios do Supremo Conselho do Grau 33.

As Lojas Capitulares, Areopagitas e Consistoriais existentes no G.·.O.·.L.·. em 1929 mantiveram as suas designações a título honorífico.

Está em... Entrada Altos Graus Rito Escocês